VIVER 1 ANO SEM CASA DE BANHO É POSSÍVEL?

Sem Casa de BanhoQuem já viu o vídeo do tour da minha carrinha, sabe que viajo sem casa de banho nem nada que se pareça, portanto, a pergunta número um que me fazem é exatamente essa. Hoje vou falar um pouco acerca desse tópico e como me organizo em termos de higiene e das minhas necessidades básicas. Nesta altura já levo 5 meses de viagem a tempo inteiro na carrinha e já desenvolvi algumas técnicas.

Primeiro ponto que vou falar é a higiene, tenho lava louça, portanto tenho onde lavar as mãos, os dentes, a cabeça, a louça e até alguma roupa, já chega para matar a vossa curiosidade?

Claro que não, falta o banho, normalmente a falta dele incomoda as pessoas um pouco, as opções que me dão são normalmente pagas (campings, banhos turcos, ginásios, etc..) algo que não posso fazer devido ao meu orçamento.

As soluções que tenho encontrado ao longo da viagem são várias, no verão se estiver perto da praia geralmente há um chuveiro de praia que resolve o problema, pena que não existam em todo o lado, outra coisa que tenho feito é não ter vergonha de pedir às pessoas que vou conhecendo pelo caminho para usar as suas casas de banho (inclusive à socapa em hotéis).

Claro que também não conheço gente nova todos os dias, tendo em conta que a maioria do tempo estou em cidades, sem casa de banho e o duche fora da carrinha não é uma opção viável acabei por me habituar a tomar banho de esponja dentro da carrinha, basta uma toalha no chão, uma esponja e um recipiente com água.

A solução para os dias de preguiça, geralmente de inverno são toalhetes de bebé, não é a melhor solução, mas sempre dá para refrescar um pouco nesta vida sem casa de banho.

Quanto a lavagens e limpezas estamos falados, agora o tópico sensível, necessidades fisiológicas sem casa de banho, são só duas e para um rapaz são geralmente fáceis de resolver, o xixi é o mais fácil e uma garrafa (no meu caso tem de ter um gargalo bastante grande) atrás do banco do condutor é mais que suficiente e um litro é fácil de despejar em qualquer canto.

Quanto a sólidos, geralmente resolve-se durante o dia num centro comercial (uma wc com Wifi é o topo de gama) ou qualquer banheiro publico, contribuir para fertilizar os solos em contacto com a natureza também é uma opção, o ultimo recurso que uso em caso de emergência é um penico, revestido com um saco de plástico (os da fruta do Lidl são perfeitos) porque não é pratico nem agradável de lavar o penico e assim é tudo muito mais pratico.

Como vês, viver sem casa de banho não é o fim do mundo, basta um pouco de criatividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *