2 SEMANAS NA GRÉCIA

GréciaParece à partida absurdo, dizer que não se gosta da Grécia de um dos supostos maiores paraísos de férias da Europa vai provavelmente dar-me direito a alguns comentários indignados vão me dizer que não gostei da Grécia porque sou forreta, e que devia ter ido as ilhas e outras coisas pouco ortodoxas, as ilhas são apenas um extra e pelo que vendem nos vídeos turísticos é provavelmente um pais à parte, onde vivem meia dúzia de gregos, mas não sei, não fui lá. Percorri uma boa percentagem da parte continental da Grécia.

Vamos lá as queixas, tal como nós é um país pertencente à UE como tal deveria respeitar certos princípios e certas regras, as vezes coisas pequenas fazem toda a diferença, qual é o país civilizado em que não é preciso capacete para andar de mota?

Não é nada agradável ver um personagem de calção da praia e chinelo, sem t-shirt e a falar ao telemóvel a conduzir uma mota com uma criança a pendura. Parece ridículo, mas não é nada fora do normal na Grécia.

GréciaEstradas, num país enorme há uma autoestrada principal e mais alguns troços pequenos, se bem que autoestrada talvez seja um titulo exagerado, vou refazer a frase, há uma estrada nacional que às vezes (muitas sem qualquer aviso prévio) abre para duas faixas em cada sentido, e de fora aleatória nesses troços aparecem pórtico com portagens para pagar (acima dos 2.2mts consideram classe 3, eram paguei entre 2 e 8 euros em alguns troços), valores também eles meio aleatórios.

Alternativas, depois de ser apanhado neste esquema varias vezes passei a explorar melhor os mapas e procurar caminhos alternativos, até por terra batida andei para escapar a essa dita autoestrada, todas as outras estradas são geralmente muito más, pelas montanhas, sem bermas devido a falta de limpeza das mesmas, e sempre com muito lixo, no caso das estradas de montanha o slalom para contornar pedras provenientes de derrocadas foi uma constante.

Um detalhe engraçado na Grécia, alem dos típicos animais que atravessam a estrada pela Europa fora (cães, gatos, vacas, coelhos, raposas…), não é nada de estranho encontrar cágados na estrada, (sim, tartarugas no meio do nada…).

GréciaCidades, nem sei por onde começar, talvez pela capital da Grécia. Atenas é dos sítios mais feios onde já estive, não me vou alongar acerca dos “graffiti’s” anarquistas que enfeitam tudo o que é parede, vidro, sinal, caixote do lixo, carrinhas, monumentos, enfim literalmente tudo e não estou a falar de arte, só riscos mesmo.

Lixo, não há só nas bermas das estradas, está por todo o lado, a separação é algo raro por aquelas bandas. Mesmo o centro turístico da cidade, tudo em muito mau estado, jardins mal cuidados, ruas principais e mesmo monumentos mal cuidados. Pessoas sem abrigo e sinais gerais de pobreza, Atenas foi até agora o sitio onde vi mais pessoas nestas condições, podia ser solidário, mas claramente a culpa de tudo isto é interna, a forma como o país enfrentou a crise, e a corrupção que claramente a par do anarquismo domina todo o país, o povo sofre e as más decisões continuam, é a sina daquela gente.

Mas nem só Atenas está mal cuidada na Grécia, é o pior exemplo, mas a maioria das cidades mesmo as pequenas especialmente a sul não estão muito melhor. Já ouviram falar em “Sparta”?
Esperemos que este nome não vos leve lá por engano, e o dinheiro da UE nem sinal dele.

Grécia

OK, já desabafei e já me queixei do que realmente desiludiu na Grécia, gostei de algumas coisas, nem tudo foi mau, talvez por ter começado logo por Atenas e ter ficado tão desiludido, na ultima semana estive em alguns sítios que me pareceram mais agradáveis Ioanina, uma pequena cidade no meio da montanhas ao redor de um lago, tem uma boa vida, umas muralhas boas para visitar, achei um sitio agradável.

Depois segui para Meteora em Kalambaka, sou um perdido por maravilhas naturais e aquele cenário de Game of Thrones com umas rochas enormes totalmente fora do resto da paisagem que parecem saídas de um filme de ficção cientifica e onde para ajudar à festa alguém decidiu construir uns mosteiros no topo da rocha é um sitio fantástico e dizem que também mítico um ponto a favor para a Grécia.

GréciaPassei também por Thessaloniki a segunda maior cidade da Grécia, não é a cidade perfeita, mas se comparada com Atenas podia muito bem ser a capital e é bastante mais agradável, apesar de não ser tão rica em monumentos vistosos, tem outras qualidades como um fantástico passeio marítimo que parece não ter fim.

Daqui segui pela costa em direcção à fronteira da Turquia (Ipsala), parei apenas em Alexandrópolis, esta zona de costa desde Thessaloniki pareceu me bem mais agradável que todo o resto do país, tanto em termos de estrada como o aspecto geral.

Antes de marcarem a vossa visita passem pelo site do “Turismo da Grécia” para mais informações,

Fiquem com o tradicional vídeo , tentei não focar demasiado nas coisas más, espero que gostem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *